Brasília

-

Hoje

28ºC

15ºC

Amanhã

30ºC

16ºC

IBOVESPA | 0,00% (0,00 pontos)

EM TEMPO | Vitórias de Maia e Alcolumbre são triunfos para Zona Franca de Manaus

Em reportagem desta semana, jornal amazonense Em Tempo confirma tendência de manutenção de fraudes fiscais, sob disfarce de incentivos, na ZFM após eleições dos novos presidentes do Legislativo. Confira matéria na íntegra:

Por Afrebras| 08/02/2019

Tamanho da Fonte

A- A+

As vitórias de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados e Davi Alcolumbre para chefia do Senado Federal, além de ser a consumação do fortalecimento da sigla em nível nacional, também pode ser encarada como um triunfo da Zona Franca de Manaus (ZFM). Ambos os parlamentares já se comprometeram em lutar pelos incentivos fiscais que sustentam o modelo em funcionamento.

 

O presidente do DEM no Amazonas, o ex-deputado federal Pauderney Avelino, afirmou que Maia e Alcolumbre, antes mesmo da eleição nas casas legislativas, já haviam se comprometido com as causas da ZFM.

 

“Os dois presidentes ainda quando candidatos assumiram compromissos tanto com a bancada como comigo mesmo: o compromisso com a defesa da Zona Franca. O Rodrigo já demonstrou na prática este compromisso”, disse Pauderney.

 

Eleito com 42 votos e depois de muita confusão, o amapaense Davi Alcolumbre afirmou, em vídeo publicado nas redes sociais do senador Omar Aziz (PSD) que reconhece a realidade da Amazônia e não fará nada para prejudicar a Zona Franca de Manaus (ZFM).

 

“Agora eleito presidente do Senado Federal, quero me comprometer com o Estado do Amazonas. Omar (Aziz), Plínio (Valério), a Zona Franca é prioridade. É uma pauta do presidente do Senado. Tenha todas as garantias que, enquanto estiver na presidência do Senado, a ZFM será respeitada pelos poderes”, disse David.

 

Articulações

 

Os senadores Omar Aziz (PSD) e Plínio Valério (PSDB) apoiaram a candidatura de Alcolumbre à presidência do Senado desde o início das articulações para composição das chapas. Aziz disse que ele e Plínio chegaram a almoçar com o amapaense, onde dialogaram sobre a situação da Zona Franca de Manaus (ZFM).

 

“O presidente do Congresso Nacional pode nos ajudar em um momento de insegurança o qual vivemos em relação à ZFM. Nós conversamos e ele disse: ‘sou do Amapá e lá nós temos área livre de comércio. Sou da Amazônia e não vou permitir que se faça nada contra a Amazônia’. Com isso, estamos confiantes”, disse.

 

Para o senador Plínio Valério (PSDB), a Zona Franca de Manaus ainda não está protegida 100%, mas ganhou um grande aliado.

 

“Protegida, não, mas ganhamos um grande aliado. E isso pode nos render bons frutos, pois ele, por ser da região, conhece os nossos problemas”, disse.

 

De olho em 2020

 

Fortalecido com as vitórias na Câmara e Senado, o DEM deve ter candidato próprio à prefeito de Manaus. Ao EM TEMPO, Pauderney Avelino não descartou a possibilidade, e tentando despistar, revelou que ainda há tempo para amadurecer a ideia.

 

“Ainda é muito cedo. Entendo que é possível que a gente vá buscar um nome para disputar a eleição com grande chance de uma vitória”, afirmou.

 

Atualmente, a sigla tem três vereadores que ocupam assento na Câmara Municipal de Manaus (CMM): Ruizinho, Ceará do Etelvina e Everton Assis. O deputado estadual Augusto Ferraz é o único parlamentar que representa o DEM na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

 

Já no interior, o partido conta com quatro prefeitos: Chico Doido (Iranduba); Antônio Maia; (Itamarati); Eraldo Trindade (Boa Vista do Ramos) e Rock Longo (Apuí). (Luana Dávila, do Em Tempo, em Manaus).