Brasília

-

Hoje

25ºC

16ºC

Amanhã

26ºC

16ºC

IBOVESPA | -0,66% (120.137,30 pontos)

Fornecedores de matéria-prima abusam do momento delicado que o Brasil passa

Eles elevam os preços dos insumos muito acima de qualquer justificativa.

Por Portal de Bebidas Brasileiras| 30/03/2021

A indústria de bebidas vem sofrendo ataques constantes de fornecedores mal intencionados que estão se aproveitando no momento delicado que o país está passando com a problemática da pandemia.

Com a ridícula desculpa de que não existe matéria-prima disponível no mercado, eles reajustam os preços desses insumos em muito mais do que a realidade entende como correto. Dentro de um ano, tem produto que foi reajustado em mais de 100%. “Pagava-se em torno de R$ 8 o quilo do filme envolvedor de embalagem, hoje esse mesmo produto está sendo comercializado a R$ 17, ou seja, um aumento de mais de 100%”, exemplifica o presidente da Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (Afrebras), Fernando Rodrigues de Bairros.

Outros abusos são verificados ente nos fornecedores de rótulos, todos com a mesma justificativa que falta matéria-prima para a confecção de rótulos. No entanto, eles conseguem entregar a mercadoria para a indústria com um reajuste também de mais de 100%.

As justificativas são as mais variadas, todas são esdruxulas, mas o que se percebe é o fato de que existem sim os aproveitadores de ocasião, que se escondem atrás de uma crise de saúde pública, se aproveitando da fragilidade da sociedade e, por consequência, da indústria.

Na verdade, empresas com esse perfil e com essa prática comercial, baseada na fraqueza da sociedade, estão levando a indústria de bebidas a repensar seus fornecedores. “Muito em breve iremos abrir as discussões e identificar os setores que estão se aproveitando do momento de crise sanitária e buscar uma penalização para esses abusos cometidos durante essa crise”, alerta o presidente.

Em algum momento, a disseminação do coronavírus será contida, aí esses abusadores serão efetivamente excluídos do setor, não terão para quem vender.