Brasília

-

Hoje

28ºC

19ºC

Amanhã

29ºC

19ºC

IBOVESPA | 0,29% (110.622,27 pontos)

Após operar em cinema desativado, Bebidas Irmãos Salume confirmam sonho de jovem mineiro

Aos 58 anos, Pedro Antônio Salumi assiste à ascensão de sua indústria com administração do filho, mostra segunda reportagem da série sobre vencedores do concurso Os Melhores Sabores do Brasil

Por Portal de Bebidas Brasileiras| 18/07/2019

Tamanho da Fonte

A- A+

Aos 15 anos, Pedro Antônio Salumi (foto) viu uma fábrica de refrigerante fechar em Campo Belo, a sua cidade natal e que fica a cerca de 220 quilômetros de Belo Horizonte. Nasceu ali o grande sonho do adolescente: ter a sua própria indústria de bebidas. A saga para realizá-lo exigiu muita persistência e dedicação. Treze anos depois, no final de sua juventude, ele comprou maquinários de amigos que, na época, queriam deixar a produção artesanal de refrigerantes e continuar investindo em um supermercado da cidade.

Em setembro de 1989, Pedro Antônio abriu a Indústria e Comércio de Bebidas Irmãos Salume, que é associada da Afrebras (Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil). Hoje, ele tem 58 anos. A empresa já colhe bons frutos de seu trabalho e foi uma das premiadas por votação pública do concurso Os Melhores Sabores do Brasil, durante o Confrebras (Congresso Brasileiro de Bebidas), realizado pela associação de 25 a 28 de junho de 2019, na Fispal Tecnologia, em São Paulo. Neste ano, recebeu a prata pelo Guaraná Taça de Cristal, uma de suas bebidas.

O reconhecimento é resultado de uma história de muito foco e crescimento. Antes de adquirir de amigos o seu primeiro maquinário, Pedro Antônio observou que eles só o usavam para produzir bebidas e vendê-las no supermercado deles na cidade. No entanto, a esperteza do jovem empreendedor o fez enxergar nas máquinas um potencial muito maior para começar a expandir a produção de refrigerantes na região.

TRAJETÓRIA DE SUCESSO

Inicialmente, Pedro Antônio levou o maquinário para a fazenda da família, em Campo Belo. Durante três anos, tudo funcionou manualmente, mantendo a forma de produção artesanal de bebidas. Em 1991, após comprar máquinas semiautomáticas de uma fábrica em Toledo no Paraná, o empreendedor mudou o seu negócio para a cidade. Na época, ele passou a operar a pequena indústria em um galpão adaptado onde antes funcionava um cinema de seu pai e que era a grande atração do município nos anos 1970 e 1980.

Em 1997, a indústria mudou para outro local na cidade, onde funciona até hoje, após ser ampliada e passar por nova modernização, recebendo novos maquinários. “Seriedade, qualidade e honestidade são os nossos principais valores. Meu pai nos ensina ter persistência e perseverança, nunca desistir”, afirma Pedro Antônio Salumi Júnior, de 32 anos, um dos filhos do fundador da empresa e responsável por administrar o negócio.

Na época em que o seu pai abriu a empresa, o filho administrador era criança. “A gente gostava muito de ir lá, mais para poder tomar [refrigerante]”, lembra o gestor, destacando os bons tempos da infância. Com MBA em Gestão Empresarial, Pedro Antônio Salumi Júnior vê com otimismo o crescimento constante do negócio, que, segundo ele, vem conquistando o mercado cada vez mais.

PROTAGONISMO ECONÔMICO

Com 65 funcionários diretos, além de centenas de indiretos e terceirizados, a empresa já se consolidou como uma das grandes protagonistas do desenvolvimento da região. “É a única indústria de refrigerantes em Campo Belo. A gente atua em mais de 120 cidades de Minas, diretamente, e acaba movimentando muito a economia”, diz o administrador.

“Buscamos a maioria dos recursos fora de Campo Belo, por meio de nossas relações comerciais. Assim, investimos na empresa e trazemos capital para o município. Tem muita empresa que só movimenta internamente, somente na cidade sede”, conta Pedro Antônio Salumi Júnior. “A nossa fábrica hoje acaba se tornando um ponto turístico da cidade”, comemora ele.

A receita do sucesso são muita dedicação e comprometimento com a alta qualidade dos produtos, de acordo com o gestor. “Fazemos os nossos produtos como se fossem para nós mesmos. Além disso, estamos sempre qualificando as melhores matérias primas e focando no controle dos processos [de produção das bebidas]” acrescenta. O pai monitora a empresa mais a distância, já que também foca em outros negócios da família.

O filho administrador lembra que, em 2013, a empresa já conquistou o ouro na categoria guaraná do concurso Os Melhores Sabores do Brasil, a maior competição nacional de bebidas. “Vamos trabalhar para concorrer de novo e estar na competição e sermos sempre lembrados”, destaca o gestor.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Imprensa da Afrebras | Foto: Acervo foto

Leia mais:

>> Do ramo de pneus, visionário deu salto para consolidar Refrigerantes Itamonte

>> Público elege refrigerantes vencedores do concurso Os Melhores Sabores do Brasil