Brasília

-

Hoje

27ºC

14ºC

Amanhã

25ºC

14ºC

IBOVESPA | 0,00% (0,00 pontos)

Presidente da Afrebras diz que multinacionais de bebidas usurpam o modelo ZFM

Reportagem do jornal Amazonas Atual destaca que número de pequenas e médias empresas de refrigerantes no país caiu 75% desde 1960

Por Afrebras| 16/07/2019

Tamanho da Fonte

A- A+

O presidente a Afrebras (Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil), Fernando Rodrigues de Bairros, disse ao ATUAL que é muito importante a contribuição da Zona Franca de Manaus para o desenvolvimento do Brasil, mas as grandes empresas e multinacionais de bebidas têm usurpado o modelo de isenções para realizar manobras fiscais, fortalecendo “prática anticoncorrencial”, afirma ele.

 

A Afrebras reúne mais de 100 indústrias de bebidas regionais e trava uma batalha para reduzir os incentivos fiscais para as três principais empresas de concentrados do Polo Industrial de Manaus: Coca-Cola, Heineken e Ambev.

 

Para o presidente da Afrebras, a política econômica que prioriza as grandes empresas e multinacionais tem reflexos negativos no setor de bebidas regionais.  Segundo ele, de 1960 até este ano, o número de pequenas e médias empresas de refrigerantes no país caiu de 892 para 218, o que equivale a uma redução de 75,5%.

 

“Esse dado é um retrato claro de que as políticas de concessão de benefícios fiscais a grandes empresas e multinacionais de bebidas devem ser, no mínimo, repensadas. A farra dos incentivos fiscais só favorece as multinacionais e grandes empresas de bebidas, fortalecendo o oligopólio no setor, e prejudica o povo brasileiro”, disse.

 

Fonte: Amazonas Atual | Valmir LimaAmazonas Atual | Valmir Lima 

 

Leia mais:

>> Indústrias de bebidas regionais apostam que Guedes dará fim à farra de benefícios na Zona Franca

>> Afrebras repudia aumento de benefícios a concentrados de refrigerantes na Zona Franca

>> Decisão do Supremo sobre IPI não contribui para resolver problema fiscal, diz Paulo Guedes

>>A Justiça que quebra o Brasil