Brasília

-

Hoje

28ºC

19ºC

Amanhã

26ºC

19ºC

IBOVESPA | 1,28% (107.381,11 pontos)

Criado atrás do balcão, empreendedor fortaleceu Bebidas Jota Efe

José Faria Neto, aos 95 anos, vê filhos manterem negócio em Ouro Fino (MG); confira história na terceira reportagem da série sobre os vencedores do concurso Os Melhores Sabores do Brasil

Por Afrebras| 19/07/2019

Tamanho da Fonte

A- A+

Comerciante nato, José Faria Neto (foto) foi criado atrás do balcão, dentro da venda de seu pai, em Ouro Fino, onde nasceu e cresceu a cerca de 360 quilômetros de Belo Horizonte. No início da vida adulta, dedicou-se a um laticínio, que, em meio à crise, não se sustentou. Nada, porém, freou e intimidou o empreendedor. Seguiu adiante e tornou-se um grande homem de sucesso.

Nascido em meio a um período de revoltas no Brasil e quatro anos após o fim da Primeira Guerra Mundial, José tem 95 anos e muita história para contar. Ele é fundador das Bebidas Jota Efe Indústria e Comércio, que, em 19 de setembro de 2019, completará 70 anos de tradição. O negócio funciona em sua cidade natal e o empreendedor sempre teve o apoio da sua mulher, Maria Antônia Faria, para mantê-lo a todo vapor. No entanto, ela, que aparece ao lado dele na foto, morreu, em 2000,  aos 74 anos, e o empresário passou a cuidar do negócio com a ajuda dos filhos.

A alta qualidade das Bebidas Jota Efe já tem o reconhecimento do público. A empresa foi uma das premiadas no concurso Os Melhores Sabores do Brasil, levando dois bronzes, um pelo Guaraná Jota Efe e outro pela Tubaína Jota Efe. São dois dos sete sabores de refrigerantes que produz. O empreendimento também fabrica sucos.

EMPREENDEDORISMO

A indústria Bebidas Jota Efe foi fundada, em 1949, após José adquirir uma pequena empresa de bebidas artesanais que, na época, corria o risco de ser fechada porque os então sócios dela se desentenderam. Com três filhos na época, o empreendedor comprou o negócio porque queria manter pulsando em sua vida as relações de negócio e colaborar para a economia de seu município.

No início, a empresa era voltada para bebida alcoólica, como licor, mas, com o decorrer dos anos, o empreendedor percebeu que o mercado estava mais favorável a refrigerantes, motivo pelo qual passou a investir neles. Com maiores investimentos, a indústria mudou duas vezes de local dentro de Ouro Fino. Hoje, está instalada na entrada da cidade, na rodovia MG 290.

A família também aumentou conforme o crescimento do negócio. José e Maria têm 10 filhos. Todos são sócios. Quatro deles participam da administração: Harriman Faria, de 52 anos, Aureliano Faria Sobrinho, de 72, Antônio Galvão Faria, de 67, Henry Faria, de 58. O pai está mais afastado da empresa por causa da saúde debilitada.

Apesar de José se manter a distância, em casa, os filhos seguem os valores aprendidos com o pai. “Honestidade, coerência entre o valor do produto e a qualidade, considerando o custo dele e o que podemos investir, e ética, que é fundamental”, afirma Harriman, que atua como diretor comercial e nem era nascido quando o seu pai fundou a empresa.

O respeito e a excelente relação com o público consumidor mantêm o negócio em alta. “A gente sempre vem desenvolvendo o sabor, pesquisando e ouvindo a opinião dos clientes e dos consumidores. O sabor de hoje não é o mesmo sabor da época em que meu pai começou. A gente vem fazendo alguns ajustes pra melhorar sempre”, conta Harriman. “Ao mesmo tempo em que a gente procura trabalhar e manter tradição e qualidade, não ficamos presos. Sempre procuramos aprimorar os nossos produtos”, ressalta.

LANÇAMENTO

Nos próximos meses, a indústria planeja lançar uma nova bebida no mercado: um chá.  “O público está mudando o hábito de consumo. Como também produzimos suco, estamos trabalhando há bastante tempo com novas perspectivas”, acentua o diretor comercial. “O chá é a bebida com apelo mais saudável. O consumo ainda é baixo, mas, com o tempo, vai achar seu espaço e é uma forma de compensar a queda do refrigerante”, avalia.

No entanto, os gestores também estão preocupados com questões que extrapolam a produção industrial de bebidas. “Também temos preocupação com o meio ambiente. Praticamente, é  obrigatório a gente ficar muito atento à utilização dos recursos e destinação correta dos resíduos”, diz Harriman, ressaltando que a empresa também sempre está envolvida em projetos sociais na cidade e fazendo doações a quem precisa.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Imprensa da Afrebras | Foto:acervo pessoal

Leia mais:

>> Após operar em cinema desativado, Bebidas Irmãos Salume confirmam sonho de jovem mineiro

>> Do ramo de pneus, visionário deu salto para consolidar Refrigerantes Itamonte

>> Público elege refrigerantes vencedores do concurso Os Melhores Sabores do Brasil